Ações são feitas de forma virtual e preocupação do governo é com o combate às queimadas por causa da pandemia de Covid-19.

No dia Mundial do Meio Ambiente, governo faz ações on-line e debate queimadas no AC Tomaz de Melo/Arquivo pessoal A pandemia do novo coronavírus trouxe muitas reflexões em diversos aspectos, entre elas, as ações voltadas ao combate às queimadas no Acre que são discutidas durante o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta sexta-feira (5).

Por conta das medidas de distanciamento social, as palestras e discussões são feitas de forma on-line e envolvem temáticas como o desafio de conter o desmatamento e queimadas durante a pandemia por Covid-19. As discussões seguem até o dia 24 de junho e vão ser debatidos temas como a importância dos sistemas jurisdicionais de serviços ambientais e REDD+; avanços do cadastro ambiental rural no Acre; cadastro ambiental rural e as ações de apoio à regularização ambiental no Estado; e os Desafios da gestão de recursos hídricos no Acre durante o período de estiagem e pandemia por Covid-19 em 2020. O secretário de meio Ambiente do Acre, Israel Milani, conversou com o G1 e explicou que as ações são desenvolvidas em um esforço para manter as ações durante dois períodos críticos; tanto de pandemia, como o das queimadas em todo estado. “A secretaria vem tentando se reinventar nesse período de Covid-19, então para o mês do Meio Ambiente, especialmente para o dia 5, estamos com uma série de programações on-line com debates e discussões.

Começamos discutindo sobre o desmatamento”, explicou. No início das atividades, todos os secretários de meio ambiente participaram de um debate para tratar dos desafios desmatamento na Amazônia Legal que já registrou 8.852 focos de queimadas, de janeiro a maio deste ano, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) “É uma programação bem extensa e vamos até o dia 24 com o debate pré-seca, vamos nos preparar para a chegada do verão.

Mas, o governo está trabalhando através do comitê contra o desmatamento, e as queimadas”, acrescentou o secretário. Desmatamento e queimadas no Acre Dados do Inpe, divulgados pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), que avaliam o desmatamento no estado desde o dia 1º de janeiro a 30 de maio, apontam uma área de 27,06 KM² derrubada em 2020.

O tamanho da área corresponde a 6,5 hectares. Em 24 horas, bombeiros têm quase 90 chamados para combater queimadas na capital do Acre Corpo de Bombeiros/Arquivo Neste mesmo período, o estado apresentou 56 focos de queimadas.

Os municípios acreanos com maior número acumulado de focos no período de janeiro a maio foram: Mâncio Lima (11), Brasileia e Cruzeiro do Sul (7), Rio Branco e Xapuri (6). “Sabemos que durante o verão temos aí um grande desafio, já que as queimadas pioram significativamente, a qualidade do ar e sobrecarrega o sistema de saúde e nesse período de pandemia já está sobrecarregado, então estamos com cuidado redobrado e combatendo estes ilícitos ambientais” informou Milani. O secretário disse que ações são realizadas através do comitê com missões frequentes, no interior, nas unidades de conservação, nas áreas privadas do estado para fazer o enfrentamento a essas situações de queimada para não sobrecarregar ainda mais o sistema de saúde. No Dia do Meio Ambiente, saiba que ações de prevenção podem ser feitas Ações Para combater o desmatamento ilegal, grilagem de terras e descumprimento de decisões judiciais no período de queimadas no Acre, as Forças Armadas começaram, no mês de maio, a operação Amazônia Legal. A operação foi desencadeada logo após governo do Acre confirmar que a campanha de combate e prevenção ao desmatamento ilegal e queimadas seria antecipada para o mês de maio.

A antecipação é para evitar fumaça no ar durante a pandemia da Covid-19.

A preocupação é que os pacientes infectados ou com sintomas da doença piorem com a qualidade do ar ruim. O Acre registrou, até quinta-feria (4), 7.021 casos de Covid-19 em todo estado, conforme dados do boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

181 pessoas morreram vítima da doença.